Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BRUXELAS

BRUXELAS

Reforçar a liderança tecnológica da Europa: aposta nas tecnologias genéricas


Um grupo de peritos de alto nível criado pela Comissão Europia definiu recentemente as linhas directrizes a seguir para dar à indústria europeia uma vantagem concorrencial no desenvolvimento das tecnologias industriais do futuro (Tecnologias Facilitadoras Essenciais – TFE).

 

O grupo recomendou que a importância vital das TFE se reflicta na estrutura e no equilíbrio financeiro do futuro quadro para a investigação e inovação Horizon 2020 e nas prioridades da futura política regional da UE, pois receia-se que a indústria europeia sofra sérias perdas de competitividade se não explorar com sucesso as seis tecnologias genéricas: a microelectrónica, a nanoelectrónica, os materiais avançados, a biotecnologia industrial, a fotónica, a nanotecnologia e os sistemas avançados de fabrico. Recomendações adicionais referem a combinação de mecanismos de financiamento a nível nacional e da UE e uma política de propriedade intelectual com base no princípio «prioridade à Europa».

 

AS TFE constituem o núcleo dos produtos inovadores avançados e as combinações de TFE são essenciais para os produtos inovadores mais avançados. A título de exemplo, um automóvel eléctrico resulta de uma combinação de materiais avançados para as baterias, de componentes microelectrónicos para a electrónica de potência, destinados a reduzir o peso do veículo, de fotónica para uma iluminação de baixo consumo, da biotecnologia industrial para obter pneus de baixo atrito e, por fim, de sistemas de fabrico avançados para a produção de veículos eléctricos a custos competitivos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.