Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BRUXELAS

BRUXELAS

O crime não compensa

 

No Relatório anual de 2011, o Organismo Europeu da Luta Antifraude (OALAF) sublinhou a contribuição do seu trabalho para a condenação, pelos tribunais nacionais, de autores de fraudes, somando um total de 125 anos de prisão e €1470 milhões em sanções financeiras.

 

O Relatório salientou ainda que 46% das informações recebidas provieram do sector público nacional e a nível da UE e 52% de cidadãos e do sector privado. É a consequência positiva da criação, em 2010, de um Sistema de Notificação de Fraudes via Internet. Outra chamada de atenção foi feita para a redução do tempo de duração média total dos inquéritos (27,9 meses) e o valor recuperado na sequência de processos conduzidos pelo OLAF (€67,9 milhões), em  cerca de 500 casos processados ao longo de 2010.

 

O OLAF tem como missão combater fraudes e actividades ilegais que possam ocorrer nas Instituições Europeias e fiscalizar o bom uso dos fundos de financiamento da UE.