Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BRUXELAS

BRUXELAS

Portugal Network dá oficialmente as boas-vindas ao Comissário Carlos Moedas

 

IMG_2550.jpg

 

A Eupportunity patrocinou o mais recente encontro do Portugal Network: um jantar que esta semana reuniu em Bruxelas mais de uma centena de portugueses que trabalham nas instituições europeias e no universo que as rodeia.

 

Esta nona edição do jantar organizado pelo Portugal Network teve como orador convidado o Comissário Europeu Carlos Moedas, que se encontra no primeiro ano do seu mandato como responsável pela Investigação, Ciência e Inovação na Comissão Europeia.

 

BEI lança novos instrumentos de financiamento

O Grupo do Banco Europeu de Investimento e a Comissão Europeia lançaram novos instrumentos de financiamento para aumentar a competitividade das empresas inovadoras na Europa, no contexto do programa InnovFin – EU Finance for Innovators.

 

Estes instrumentos visam apoiar projectos em sectores de ponta que podem  ser considerados não financiáveis durante a sua fase pré-comercial.

 

O InnovFin Energy Demo Projets apoiará projectos vanguardistas de demonstração industrial nas áreas de energias renováveis e de células de combustível de hidrogénio e de combustível.

 

O InnovFin SME Venture Capital Facility fornecerá fundos de capital de risco a start-ups que frequentemente se deparam com dificuldades para obter financiamento.

 

O terceiro instrumento, o InnovFin Infectious Diseases, tem como objectivo a disponibilização mais rápida de novos medicamentos, vacinas e dispositivos médicos e de diagnóstico, financiando projectos com risco elevado para o investidor, nestes domínios.

 

No caminho da simplificação do acesso aos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento

 

A Comissão Europeia vai criar um Grupo de Trabalho cuja tarefa será a de simplificar o acesso dos beneficiários aos cinco Fundos Europeus Estruturais e de Investimento: o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, o Fundo Social Europeu, o Fundo de Coesão, o Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural e o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas.

 

Este grupo deverá dar especial atenção a cinco prioridades já definidas:

 

  1. Melhor acesso aos fundos pelas PMEs europeias;
  2. Eliminação de práticas nacionais ou regionais que adicionam requisitos durante os processos de selecção de projectos;
  3. Introdução de métodos simplificados para o reembolso de custos;
  4. Aumento do uso de procedimentos online, como o e-cohesion nos projectos financiados pela política de coesão;
  5. Análise da implementação dos projectos iniciados e geridos por comunidades locais.

 

O grupo deverá ainda elaborar recomendações para melhorar a implementação de medidas de simplificação nos períodos financeiros pós-2020.

 

Pág. 2/2