Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BRUXELAS

BRUXELAS

Em cada rótulo, o devido país de origem

 

A Associação Europeia dos Consumidores promoveu um inquérito na Áustria, em França, na Polónia e na Suécia, que concluiu que o país de origem é um critério-chave utilizado na compra de produtos alimentares pelos consumidores europeus.

 

Mas não é fácil descobrir de onde provêm todos os produtos comercializados na União Europeia (UE), uma vez que essa informação muitas vezes não é fornecida e também porque a indicação de “made in” ou “produto de” não permite frequentemente verificar onde o produto foi de facto transformado ou até produzido.

 

Na verdade, na UE apenas é obrigatório os rótulos certificarem a origem de produtos como o azeite, o peixe (não enlatado ou preparado), a carne de bovino, a carne de aves fresca ou congelada de origem fora da UE, o vinho, a maioria dos frutos e vegetais, o mel e os ovos. A rotulagem de todos os outros produtos alimentares, a verificar-se, é voluntária.

 

A nova legislação europeia respeitante à rotulagem, apresentação e publicidade dos géneros alimentícios, aplicável a partir de 13 de Dezembro de 2014, visa aumentar a transparência acerca da origem dos produtos alimentares vendidos no mercado europeu.