Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BRUXELAS

BRUXELAS

Bioenergia gera controvérsia

 Os critérios de definição da sustentabilidade do mercado de bioenergia continuam a gerar alguma controvérsia em Bruxelas. Sendo a bioenergia uma das alternativas às energias não-renováveis a UE tem impulsionado o seu desenvolvimento. Contudo, dado o facto de a bioenergia ser produzida em terrenos agrícolas, as alterações indirectas do uso das terras, isto é, a utilização de terrenos dedicados a florestas, pastagens etc., para cultivo agrícola, redundam em grandes quantidades de emissões de CO2, anulando os ganhos da bioenergia.

Desta forma a Comissão Europeia redigiu uma comunicação não final acerca da sustentabilidade da bioenergia, que a ONG Friends of the Earth classificou de forma pouco positiva, já que se permite o cultivo de palma oleaginosa para a produção de bioenergia, considerando que plantações deste tipo entram na categoria de florestas. De acordo com a ONG, este género de plantação é uma das principais causas do desaparecimento das florestas tropicais, e por isso inimiga da biodiversidade e dos objectivos ambientais que se pretende atingir.

Um documento final da Comissão Europeia que complemente a Directiva sobre Energias Renováveis, com especial foco nesta matéria, é esperado para Março.