Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BRUXELAS

BRUXELAS

Pagamentos atempados

A proposta de directa relativa ao atraso nos pagamentos foi aprovada na comissão parlamentar do mercado interno e consumidores (IMCO) do Parlamento Europeu. Duas das alterações mais relevantes estão relacionadas com a definição de prazos limites para os pagamentos e a distinção entre sector público e privado. O Parlamento estipulou que transacções entre empresas não devem exceder 60 dias, e que entre empresas e entidades públicas não devem exceder os 30 dias, à excepção dos hospitais. O relatório, da eurodeputada socialista, a alemã Barbara Weiler, vai a votação na sessão plenária de 14 de Junho.